image1

O que provoca a tendinite?

A causa mais comum da tendinite é o trauma local ou excesso de esforço durante trabalho ou atividade física, fenômeno conhecido por “overuse”.


A doença acontece, primordialmente, se o paciente tem um mau condicionamento físico, má postura, ou usa o membro afetado em uma posição forçada e desajeitada.


A tendinite ocorre, assim, a partir de um esforço repetido em excesso, causando a inflamação das fibras que unem os músculos aos ossos. Qualquer pessoa que execute movimentos repetitivos, seja em casa ou no trabalho, são as principais vítimas das lesões de partes moles.


Contudo, vale reforçar que a tendinite pode ter origem não apenas por conta de exercícios físicos em excesso ou com técnica/material inadequado, como também por conta de doenças autoimunes; predisposição genética; ou alterações constitucionais do colágeno.


A patologia está relacionada com ocupações e com atividades que exigem esforços repetitivos. São exemplos, os jogadores de vôlei e de tênis, pianistas, dançarinos, operários e profissionais de informática, por exemplo.


Tipos da doença.  


1. Tendinite no ombro

2. Tendinite patelar (no joelho)

3. Tendinite no quadril

4. Tendinite no pulso

5. Tendinite do calcâneo – Tendinite de Aquiles ou no pé

6. Tendinite na mão

  

Como tratar a tendinite?


O tratamento da tendinite é dividido de acordo com o grau da doença, em medidas para aliviar a dor, atitudes para evitar que a dor volte e tratamento medicamentoso.


O tratamento para o grau 1 é conservador, com fisioterapia e fortalecimento.


Para o grau 2, o tratamento conservador precisa estar associado ao uso de medicações (anti-inflamatórios e analgésicos) prescritas pelo médico. Já o grau 3 exige cirurgia.


A fisioterapia, além de ser parte do tratamento, também pode ser usada como prevenção. Mas, até o grau 2, a fisioterapia é imprescindível para a melhora clínica do paciente, inclusive nos casos pós-cirúrgicos causados pela ruptura total do tendão.


Como prevenir a tendinite antes da inflamação chegar?


1. Programar pausas regulares entre as atividades rotineiras

2. Praticar exercícios físicos com acompanhamento de um profissional

3. Realizar alongamentos diariamente

4. Utilizar equipamentos específicos para prevenir a tendinite

5. Ficar atento ao ambiente de trabalho

6. Ter bons hábitos de vida